Dez anos sem ACM: Prefeito destaca influência do avô na história da Bahia

Compartilhe:
  •   
  •   
  •  
  •  

O prefeito ACM Neto destacou o legado deixado pelo avô, o senador Antonio Carlos Magalhães, que faleceu há exatos dez anos, para os baianos. Para o gestor, o tempo não apagou as marcas deixadas pela obra do senador, que colocou o estado em lugar de destaque em âmbito nacional. Se estivesse vivo, ACM completaria em setembro próximo 90 anos. No dia 4 de setembro, a família e os amigos preparam uma série de homenagens à memória do político, inclusive o lançamento de um livro.
“O senador Antônio Carlos Magalhães foi, sem dúvida alguma, o maior político da sua geração. Colocou a Bahia como a razão de sua vida, transformou as causas do nosso estado como as causas da sua luta política e ajudou a constituir o que é a Bahia hoje. A Bahia se tornou um estado respeitado, destacado no Brasil graças ao trabalho de ACM, que teve a capacidade de se adaptar à mudança dos tempos, exercer um papel de vanguarda, e, por isso mesmo, deixou marcas tão importantes. Ele entrou para a história e o seu legado ainda será lembrado por muitas gerações”, observou ACM Neto.
O prefeito também associa a marca da força política de seu avô ao homem público que se tornou. “A grande marca de ACM foi ter sido um grande político, que teve a capacidade de construir vitórias extraordinárias ao longo de sua vida pública, mas de ter conciliado isso com a excelência na administração, procurando sempre uma gestão de resultados. Não é apenas a figura do político, pois tem o lado do gestor também. Isso passou a me influenciar, a ter uma presença mais forte a partir do momento em que optei por entrar na vida pública. Sempre tivemos uma relação muito próxima, então fica nesse momento em meu coração a lembrança, a saudade daquele avô querido, amoroso, que acabou influenciando a vida de toda a família”, avaliou.
*Homenagens* – Para o mês de setembro, quando o senador completaria 90 anos, a família prepara um conjunto de homenagens para celebrar a vida de seu patriarca, exatamente como ele gostava. Será montada uma agenda liderada pelo Instituto ACM, com diversas atividades em Salvador – incluindo a publicação de um livro com artigos de muitos dos seus amigos, contando histórias, relatando passagens, algumas até inéditas. “Reservamos o mês de setembro, da passagem do seu aniversário, para que essas homenagens possam ser prestadas dentro de um momento festivo, de recordações do ele produziu em sua vida”, finalizou.

Compartilhe:
  •   
  •   
  •  
  •  

SEM COMENTÁRIOS