UM MORTO E SETE LEVADOS À DELEGACIA NA TERCEIRA FASE DA OPERAÇÃO POMBAL LIVRE

Compartilhe:
  •   
  •   
  •  
  •  

Alguém que está privado de sua liberdade não deveria ter condições de agir a ponto de colocar em perigo a vida de outras pessoas.

Mas infelizmente não é esta a realidade vivida no Brasil, onde criminosos tirados de circulação pelas forças policiais e presos por decisão da justiça, continuam aliciando soldados para o crime e imprimindo uma onda de violência que atinge criminosos rivais e até cidadãos, como visto nos cinco homicídios ocorridos na cidade no período de 30 de setembro a 18 de outubro.

A Terceira Fase da Operação Pombal Livre desencadeada pelas polícias Civil e Militar, por volta da  5 horas da manhã desta quarta-feira, 26, no Alto do Urubu, uma área do Bairro Pombalzinnho, tinha como alvo Weles Moura de Santana, vulgo Jurubeba, que segundo o Delegado Sérgio Fabiano de Carvalho, em entrevista para fazer um balanço da operação, fazia parte de uma facção criminosa  e vinha agindo na cidade por ordem de dois chefes do tráfico que se encontram presos, um em um presídio de Paulo Afonso, e o outro em presídio de Salvador.

Na incursão, ainda segundo o delegado, os policiais que se dirigiam ao local para cumprir um mandado de prisão contra Weles, foram recebidos à bala, obrigando a guarnição a revidar efetuando dois disparos que atingiram Welis, que foi levado ao Hospital, mas acabou morrendo.

Os policiais também conduziram até a delegacia sete pessoas que estavam no local, sendo três menores de idade, e são suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas.

Foram encontrados no local trouxinhas de cocaína e maconha, R$ 10 em espécie, celulares, 1 pistola, calibre 380 e 1 revólver, calibre 38.

Redação Pombal FM com informações da Polícia Civil


Compartilhe:
  •   
  •   
  •  
  •